segunda-feira, 26 de julho de 2021

FADINHA CONQUISTA A PRATA E O MUNDO COM O SEU SKATE

Quem poderia imaginar que uma menina vestida de fada fazendo manobras com um skate em Imperatriz, no Maranhão, poderia hoje ser um fenômeno mundial no Skate Street? Com 13 anos, Rayssa Leal é a mais jovem medalhista da história do Brasil torcedora do Grêmio.

A pequena enfeitiçou o mundo com o seu jeito simples, de moleca que estava brincando com as amigas na pista da sua rua. Com carisma, talento e coragem, Rayssa Leal, a Fadinha, conquistou a medalha de Prata em Tóquio na noite deste domingo. Há mais de 80 anos que uma atleta, com sua idade, não recebia uma medalha Olímpica.

A projeção que fizemos enquanto meio de comunicação que estimula todas as modalidades, incluindo o skate, é que, a partir desta conquista, o Skate no Brasil vai bombar! Quando passarmos por uma pista em alguma praça, veremos dezenas, centenas de crianças praticando um esporte que por muitos anos foi alvo de preconceito no país.

Rayssa Torcedora do Grêmio?

Além de estudar, competir no Skate, a Fadinha também é atleta de futebol. Joga como meia-atacante no Núcleo Captação do Grêmio, em Imperatriz, Maranhão. O seu treinador na Escolinha, Reynaldo Alcântara, muito emocionado, festejou o sucesso da Fadinha: “Ela sempre treina por lazer e por gostar de estar conosco. Ela se diverte bastante jogando como atacante”.

Exemplo para outros atletas

Aqui queremos destacar que a história da Fadinha é a mesma de milhares, milhões de atletas por este país. Muito talento, mas poucos recursos financeiros para treinamentos adequados e para subsidiar o custeio da participação nos principais torneios nacionais e internacionais.

Ainda esta semana, o Bola em Jogo fez uma reportagem com a atleta de Muay Thai, Kerolyn Barros, que está em busca de recursos para competir em setembro no Attack Fight. Aqui no Brasil é comum uma atleta fazer Pedágios, Rifas e Almoços para poder viajar e competir.

No momento que a Fadinha conseguiu superar esta dificuldade, passa uma mensagem que não se pode desistir dos nossos sonhos. Vejam o que o seu treinador, Reynaldo Alcantara, falou sobre as dificuldades da Raissa em competir:

“São pessoas humildes, que sempre batalharam e não mediram esforços para trabalharem em busca do sonho da Rayssa, sempre buscando apoio na cidade e região. Sempre batiam nas dificuldades para captação de recursos para competições e suporte. As situações de passagens e logística para competir sempre eram uma luta constante”.

Parabéns, Rayssa! Você é o orgulho de um país inteiro e exemplo de dedicação e bravura!






Nenhum comentário:

Postar um comentário